20 de jun de 2014

Inexorável tempo!



"Nestes jardins - há vinte anos - andaram nossos muitos passos,
e aqueles que então éramos se contemplaram nestes lagos."


Foto: Mário Martins



Foto: Mário Martins





(E não foram vinte anos, mas cinquenta e sete!)


 "E se alguém de nós avistasse o que seríamos com o tempo,
todos nós choraríamos, de mútua pena e susto imenso."







"E Assim nos separamos, suspirando dias futuros,
e nenhum se atrevia a desvelar seus próprios mundos."









"E agora que separados vivemos o que foi vivido,
com doce amor choramos quem fomos nesse tempo antigo."












Vejam aqui análise literária do poema "O tempo no jardim", por Jussara Neves Rezende

COMENTE
Me faça esse carinho


5 comentários:

denise rangel disse...

Uma beleza! Cecília sempre nos levando a lugares metafísicos e nos fazendo viajar para dentro de nós mesmos. A análise da Jussara é de cair o queixo. Obrigada por compartilhar.
abraço, garoto

Beatriz Paulistana disse...

Boa tarde amigo João Antônio!!!
Relembrar é sempre uma alegria...viver junto por tantos anos é uma benção de Deus...que ele conserve!!!
Tenha uma semana mega feliz e abençoada!!!
Abraços...da Bia!!!

Jussara Neves Rezende disse...

Oi, João Antônio,
que bela a ideia de mesclar o poema com fotografias dos espaços que marcaram sua infância! O post ficou lindo... amei!
Abraço,
Jussara - minasdemim

Esther Alcântara disse...

Oi, João,
Que fotos lindas! E que lindo poema também!
Muita nostalgia e saudade por aqui também, né?
Fiquei muito feliz com sua visita ao meu Tecido de Palavras e vim retribuir.
Obrigada!
Grande abraço,
Esther

Luma Rosa disse...

Oi, João!
Gostei do modo como intercalou as fotos antigas para ilustrar o poema e fiquei a pensar se todos nós preocupássemos dessa forma com o que nos tornaríamos, se seria esse uma questão realmente relevante. E como um pensamento leva à outro, lembrei da frase: "A adolescência é o período da vida em que jovens se recusam a acreditar que um dia deverão a ser tão estúpidos como os pais". Não sei de quem é a frase, mas também contém duas afirmativas desnecessárias. Devemos pensar no futuro com suavidade, para o nosso bem e de todos da nossa convivência (rs*)
Nossa! Isso sim é análise! Parabéns para a Jussara!!
Obrigada pela grata reflexão de sua postagem.
Beijus,

Postar um comentário