5 de abr de 2012

De Bolos e Brioches


Diz que a rainha Maria Antonieta, nos começos da revolução francesa, tendo sido informada por seus ministros que o povo não tinha pão, teria respondido: "Não têm pão? Pois comam bolo!". Ou brioches, sei lá. Por essa e por outras Maria Antonieta perdeu a cabeça na guilhotina!
Pois hoje topei com uma figura bizarra que parece seguir o conselho cínico da rainha francesa.
Eu estava no caixa do supermercado passando as compras do mês e de olho no monitor de vídeo, preocupado com a conta que subia. Este foi um mês que tive um orçamento apertado e combinei com minha mulher cortar alguns itens supérfluos, como iogurte e a minha garrafa de vinho.
A figura aproximou-se e pediu algo que não entendi. Disse que não tinha dinheiro, ia pagar no cartão. Retrucou-me dizendo que não queria dinheiro, mas que lhe pagasse o pacote que trazia numa das mãos. Na outra tinha algo que já havia sido pago por outra pessoa. Cedi. A caixa digitou o valor e o homem foi embora. Só depois, alertado por minha mulher e pela moça da caixa, me dei conta do que fizera: pagara para o mendigo um finíssimo bolo que nem mesmo eu costumo comprar. E na outra mão o homem levava um pedaço de queijo!
Não pude deixar de comentar: "Hoje em dia os pobres não sabem ser pobres; fosse eu, enchia de pão uma sacola e pedia que alguém pagasse".
Mas não se fazem mais pobres como antigamente!
E eu que cortei o iogurte e a minha garrafa de vinho... Me senti um idiota!

0 comentários:

Postar um comentário