4 de abr de 2013

Sou igual a você

Autor: Damião Alfredo de Paula dos Santos
44 anos, morador de Vila Isabel, estudante de letras (Português/Russo) da UFRJ. Amante da literatura, deseja escrever um livro com compilações de sua obra poética. Faz estágio junto à Prefeitura do Rio de      Janeiro, ministrando aulas de reforço em Língua Portuguesa num CIEP e participa de trabalhos em diversas ONGs. “A poesia fala em sonhos e se torna real na vida de cada um”.

Publicado na antologia VOZES coordenada por Adriana Kairos, da ALEPA – A Literatura dos Espaços Populares Agora.
www.aliteraturapopular.blogspot.com


Ser
Não ser
Querer
Não querer
Sorrir pra quê?

Vou
Não vou.
Chegarei…
Não sei.
Se me deixarem
Sim

A porta não abre
Espero em vão
Sem fila
Nem desconfiei
A sociedade implica com a minha chegada
Por isso, não sei
Não sei.

Entro
Espero o movimento
Não sou aceito
Volto pra casa
Na igualdade social
Não somos iguais

Não caí na real
Ainda sonho que
Sou igual a você

COMENTE
Me faça esse carinho

0 comentários:

Postar um comentário